Pedaços de história #6 - O emblema

O emblema original do Futebol Clube do Porto era o representado na imagem à esquerda: uma bola de futebol antiga de cor azul com as letras "FCP" a branco. Assim continuou até 1922, quando Augusto Baptista Ferreira, jogador do FC Porto, num rasgo de criatividade daqueles só concedidos aos génios, resolveu unir o símbolo do FC Porto ao brasão da cidade do Porto na altura (que em 1940 foi alterado, passando a ser aquele que conhecemos actualmente). Simplício, como era conhecido, criou assim um emblema magnífico e bem representativo da simbiose entre o clube e a cidade. O seu amor e a sua dedicação ao clube, bem como a sua genialidade, ficaram eternizados naquele que será, provavelmente, um dos poucos símbolos de clubes desenhados por um atleta.


O emblema do Futebol Clube do Porto passou então a ser o da imagem à direita: sobre a bola de futebol azul estão as armas que D. Maria II atribuiu ao Porto por Carta Régia em Janeiro de 1837. Estão são compostas por um escudo esquartejado que possui as armas reais (sete castelos e cinco quinas, tendo cada uma cinco besantes no interior) no primeiro e quarto quartéis e as antigas armas da cidade do Porto (a Virgem segurando o Menino, ladeados por duas torres) no segundo e terceiro quartéis, tendo no centro, sobre o ponto onde se unem os quatro quartéis, um coração, que representa o precioso legado que D. Pedro IV (pai de D. Maria II) deixou à cidade - segundo a sua vontade, o seu coração encontra-se guardado numa urna de prata na Igreja da Lapa. A orlar o escudo encontra-se o Colar e Grã-Cruz da Antiga e Muito Nobre Ordem da Torre e Espada de Valor Lealdade e Mérito, do qual pende a respectiva medalha (na qual estão escritas essas mesmas palavras: valor, lealdade e mérito). Sobre o escudo está a Coroa Ducal e o Dragão negro do poder, pertencente às antigas armas dos Senhores Reis destes Reinos, em cujo pescoço está uma fita com a palavra Invicta, título que D. Maria II atribuiu ao Porto, acrescentando-o aos que a cidade já possuía - Antiga, Mui Nobre e Sempre Leal.

Etiquetas:

sexta-feira, novembro 21, 2008 @ 12:08 GMT ::: link ::: topo




temas
Cubillas
1000 e poucas palavras
Pedaços de história
Efemérides
Música
Portistas
O Porto no Mundo
Projecto Wikipédia
Outros


arquivo
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Abril 2008
Junho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Maio 2009


sites
Site oficial do FC Porto
FCPnet
FCPorto.de
Galeria Guerreiros da Invicta
O Portal dos Dragões
Fundação Vítor Baía 99


blogs
A Chama do Dragão
Avatares-de-Desejo
Bibó Porto Carago
Blog com Sotaque
Brigada Azul
Campeões no Mundo...
Comboio Azul
Crónicas de um Portista
Dragalhadas do Dragão
Dragão até à morte
Dragão Madeirense
Dragão Nortenho
Dragão Sénior
Dragãopentacampeão
Dragões do Atlântico
Estádio Dragão
FCP Mirandela
Guerreiros da Invicta
Isento e Imparcial
Linha de Rumo
O Dragão
Olho de Dragão
Paixão pelo Porto
Pobo do Norte
Portistas de Bancada
Porto em Formação
Portogal
Reflexão Portista
Roubos de Igreja
SD Cedofeita
SD Margem Sul
Sou Portista com Orgulho
Textos MST
Victor Jobling
Zé do Boné


fontes
A principal fonte de informação e imagens para o presente blog são os 16 volumes da História Oficial do FC Porto, de Alfredo Barbosa, editada pelo Comércio do Porto. São também consultados o Livro de Ouro do FC Porto, edição do Diário de Notícias, e a autobiografia de Jorge Nuno Pinto da Costa, Largos Dias Têm 100 Anos, bem como o site oficial do FC Porto e edições passadas de jornais, de entre os quais se destacam A Bola, Jornal de Notícias, O Jogo, O Norte Desportivo e Record. Quaisquer outras fontes serão identificadas nos respectivos posts.






This page is powered by Blogger. Isn't yours?